Oportunidades de participar

Sobre a ASO

https://aso.icann.org/

A ASO (Organização de Apoio de Endereços) da ICANN

Visão geral histórica

A ASO (Address Supporting Organization, Organização de Apoio de Endereços) da ICANN foi formalmente estabelecida em 19 de outubro de 1999, quando a ICANN e os diretores do APNIC (Asia-Pacific Network Information Center, Centro de Informações de Redes da Ásia-Pacífico), do ARIN (American Registry for Internet Numbers, Registro Americano para Números na Internet) e do RIPE NCC (Réseaux IP Européens Network Coordination Center, Centro de Coordenação de Redes IP Europeias), os três RIRs (Regional Internet Registries, Registros Regionais da Internet) existentes, assinaram um MoU (Memorandum of Understanding, Memorando de Entendimento). Os RIRs haviam proposto a formação da ASO em 23 de julho de 1999 em uma carta para a presidente interina da ICANN.

A criação da ASO incluiu a ICANN no sistema já existente e em pleno funcionamento da elaboração de políticas globais para assuntos mundiais relacionados ao espaço de endereços já discutidos entre os RIRs. A existência dos RIRs antecede a existência da ICANN.

Com o objetivo de fornecer uma estrutura visível para atividades conjuntas colaborativas, os RIRs (APNIC, ARIN, LACNIC e RIPE NCC) formaram a NRO (Number Resources Organisation, Organização de Recursos Numéricos) em 24 de outubro de 2003.

Em 21 de outubro de 2004 um MoU foi assinado entre a NRO e a ICANN. Esse MoU estabelece que a NRO desempenha o papel, as responsabilidades e as funções da ASO, conforme definido no Estatuto da ICANN. Após seu reconhecimento oficial como um RIR, o AFRINIC tornou-se o quinto membro da NRO em 27 de abril de 2005 e, sendo assim, uma parte integrante do MoU entre a ICANN e a NRO.



Cronologia
  • 1999 – Os RIRs propõem a formação da ASO em uma carta do dia 23 de julho 1999 para a presidente interina da ICANN, Esther Dyson.
  • 1999 – Formação da ASO com base em um MoU entre a ICANN e os três RIRs existentes.
  • 1999 – Pindar Wong, Ken Fockler e Rob Blokzijl, selecionados pela ASO, juntam-se à Diretoria da ICANN.
  • 2000 – O Dr. Sang Hyon Kyong, selecionado pela ASO, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2001 – Lyman Chapin, selecionado pela ASO, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2001 – ASO AC (ASO Address Council, Conselho de Endereços da ASO) envia proposta de política global para ratificação da Diretoria da ICANN.
  • 2001 – ICP-2: Critérios para o Estabelecimento de Novos Registros Regionais da Internet foi aceito pela Diretoria da ICANN em 4 de junho de 2001.
  • 2002 – O LACNIC (Latin American and Caribbean Internet Addresses Registry, Registro de Endereços de Internet da América Latina e Caribe) é reconhecido formalmente pela ICANN.
  • 2003 – Mouhamet Diop, selecionado pelo ASO AC, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2003 – Criação da NRO.
  • 2004 – Novo MoU da ASO é assinado pela ICANN e pela NRO.
  • 2005 – ICANN inicia o ciclo de revisões de SOs (Supporting Organizations, Organizações de Apoio) independentes da ICANN.
  • 2005 – O AFRINIC (African Network Information Center, Centro de Informações de Redes da África) é reconhecido formalmente pela ICANN como um RIR.
  • 2005 – O AFRINIC assina o MoU, tornando-se o quinto membro da NRO.
  • 2005 – O AFRINIC assina o MoU da ASO entre a ICANN e a NRO.
  • 2005 – ASO AC envia uma proposta de política global para a ICANN. A Política Global para a Alocação pela IANA do Espaço de Endereços IPv4 para os Registros Regionais da Internet foi ratificada pela Diretoria da ICANN em 8 de abril de 2005.
  • 2006 – ASO AC envia proposta de política global para a ICANN. A Política da IANA (Internet Assigned Numbers Authority, Autoridade para Atribuição de Números na Internet) para a Alocação de Blocos de IPv6 para Registros Regionais da Internet foi ratificada pela Diretoria da ICANN em 7 de setembro de 2006.
  • 2006 – David L. Wodelet, selecionado pela ASO, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2007 – Raimundo Beca, selecionado pela ASO, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2008 – ASO AC envia proposta de política global para a ICANN. A Política Global da IANA para a Alocação de Blocos de ASN (Autonomous System Number, Número de Sistemas Autônomos) para RIRs foi ratificada pela Diretoria da ICANN em 31 de julho de 2008.
  • 2009 – Ray Plzak, selecionado pelo ASO AC, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2009 – ASO AC envia proposta de política global para a ICANN. A Política Global para a Alocação de Espaço de Endereços IPv4 Restantes foi ratificada pela Diretoria da ICANN em 6 de março de 2009.
  • 2009 – SIC (Structural Improvements Committee, Comitê de Melhorias Estruturais) da ICANN é formado para examinar o processo de revisão organizacional da ICANN.
  • 2010 – ASO AC envia proposta de política global para a Diretoria da ICANN. A Política Global da IANA para a Alocação de Blocos de ASN para RIRs foi ratificada pela Diretoria da ICANN em 22 de julho de 2010. (Essa política global torna obsoleta a Política Global de 2008 sobre o mesmo tópico.)
  • 2011 – Kuo-Wei Wu, selecionado pela ASO, junta-se à Diretoria da ICANN.
  • 2012 – Ray Plzak, selecionado pela ASO, junta-se à Diretoria da ICANN (reeleito).
  • 2012 – ASO AC envia proposta de política global para a ICANN. A Política Global para Mecanismos de Alocação Pós-Exaustão de IPv4 pela IANA foi ratificada pela Diretoria da ICANN em 6 de maio de 2012.



A Organização de Apoio de Endereços e a Organização de Recursos Numéricos

A ASO (Address Supporting Organization, Organização de Apoio de Endereços) é uma entidade voltada para a Internet, enquanto a NRO (Number Resource Organization, Organização de Recursos Numéricos) é uma entidade voltada para os RIRs (Regional Internet Registries, Registros Regionais da Internet). As duas entidades estão vinculadas, mas têm responsabilidades diferentes.

O objetivo da ASO é analisar e desenvolver recomendações sobre políticas de recursos numéricos da Internet globais e aconselhar a Diretoria da ICANN. As funções da ASO são realizadas pelo ASO AC (ASO Address Council, Conselho de Endereços da ASO), que consiste em membros do NRO NC (NRO Number Council, Conselho Numérico da NRO). Os membros do NRO NC são eleitos e indicados por suas respectivas comunidades de RIRs.

A NRO fornece o apoio secretariado para a ASO. Além disso, os RIRs delegam atividades externas e operacionais juntamente com a NRO. Ela também pode fazer acordos cooperativos em nome de todos os RIRs com organizações internacionais, nacionais ou do setor público. Uma das principais funções da NRO é a promoção e a proteção dos processos ascendentes de desenvolvimento de políticas para os recursos numéricos da Internet. A NRO é dirigida por um NRO EC (NRO Executive Council, Conselho Executivo da NRO).

Responsabilidades do AC da ASO

O MoU (Memorandum of Understanding, Memorando de Entendimento) de 2004 entre a NRO e a ICANN orienta o ASO AC a fazer o seguinte:

  • Assumir uma função no Processo de Desenvolvimento de Políticas, conforme descrito no MoU da ASO.
  • Fornecer recomendações à Diretoria da ICANN com relação ao reconhecimento de novos RIRs conforme os requisitos e as políticas acordadas descritas atualmente na ICP -2 (Internet Coordination Policy 2, Política de Coordenação da Internet 2) da ICANN.
  • Definir procedimentos para a seleção de pessoas para atuar em outros órgãos da ICANN, em particular na Diretoria da ICANN, e implementar as funções atribuídas ao AC da ASO nesses procedimentos.
  • Fornecer conselhos à Diretoria da ICANN sobre políticas de alocação de recurso numéricos, em conjunto com os RIRs.
  • Desenvolver procedimentos para realizar os negócios em apoio a suas responsabilidades, em particular para a indicação de um presidente para o Conselho de Endereços e a definição das responsabilidades do presidente. O MoU da ASO requer que todos esses procedimentos sejam enviados para o EC (Executive Council, Conselho Executivo) da NRO para aprovação.

A ASO não desenvolve políticas relacionadas aos recursos numéricos da Internet, mas garante que o Processo de Desenvolvimento de Políticas tenha sido seguido corretamente na região de cada RIR. As políticas globais são definidas no MoU da ASO como “políticas de recursos numéricos da Internet que têm o consenso de todos os RIRs de acordo com seus processos de desenvolvimento de políticas e a ICANN, e requer ações ou resultados específicos por parte da IANA ou de qualquer outro órgão externo relacionado à ICANN para serem implementadas”.



Responsabilidades do NRO EC com relação a Políticas Globais

O NRO EC é atualmente formado pelos diretores executivos dos cinco RIRs. O EC representa os RIRs em assuntos delegados para a NRO pelos RIRs e encaminha recursos para ajudar nas atividades da NRO quando houver aprovação unânime de seus membros. O EC também desenvolve procedimentos para realizar seu trabalho de maneira aberta e transparente.

O Memorando de Entendimento de 2004 entre a NRO e a ICANN orienta o NRO EC a fazer o seguinte:

  • Avisar o ASO AC de que uma proposta de política global foi adotada por todos os RIRs de acordo com seus respectivos processos de desenvolvimento de políticas.
  • Atender a uma solicitação do ASO AC por revisão mais detalhada de uma política global proposta ou a uma solicitação por mais tempo para revisão.



Contato

Como contatar a ASO

Para dar contribuições públicas à ASO, incluindo perguntas e comentários sobre assuntos relacionados a endereços IP, políticas e procedimentos, use as nossas listas de e-mails, particularmente a aso-policy (políticas da ASO). O desenvolvimento de políticas é realizado em fóruns de políticas abertos regionais.

Em caso de dúvidas sobre a ASO, entre em contato:

secretariat@aso.icann.org

para perguntas e comentários administrativos;

webmaster@aso.icann.org

para comentários, problemas e feedback sobre este site.

Listas de e-mails da ASO

ALAC

http://atlarge.icann.org/alac

O ALAC (At-Large Advisory Committee, Comitê consultivo At-Large) da ICANN é responsável por considerar e fazer recomendações sobre as atividades da ICANN (Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números) relacionadas aos interesses dos usuários da Internet (a comunidade "At-Large"). A ICANN é uma corporação sem fins lucrativos do setor privado com responsabilidades de gerenciamento técnico dos nomes de domínio e do sistema de endereços da Internet, e conta com o ALAC e a comunidade At-Large da Internet para envolver e representar na ICANN um amplo conjunto de interesses dos usuários.

Sobre a ccNSO

http://ccnso.icann.org/

A ccNSO (Country Code Names Supporting Organisation, Organização de Apoio para Nomes de Domínio com Código de País) é um órgão que faz parte da estrutura da ICANN criada para e pelos gerentes de ccTLDs.

Desde sua criação, em 2003, a ccNSO forneceu um fórum para gerentes de ccTLDs (Country Code Top Level Domains, Domínios de Primeiro Nível com Código de País) a fim de abordar e discutir assuntos de interesse dos ccTLDs a partir de uma perspectiva global.

A ccNSO oferece uma plataforma para incentivar o consenso, a cooperação técnica e o desenvolvimento de habilidades entre os ccTLDs e facilita a execução de práticas recomendadas voluntárias para os gerentes de ccTLDs.

Ela também é responsável por desenvolver e recomendar políticas globais para a Diretoria da ICANN para um conjunto limitado de questões relacionadas aos ccTLDs, como a introdução de IDN ccTLDs (Internationalised Domain Name ccTLDs, ccTLDs de Nomes de Domínios Internacionalizados).

O processo de desenvolvimento de políticas é gerenciado pelo Conselho da ccNSO, que consiste em 18 conselheiros (15 eleitos pelos membros da ccNSO e três indicados pelo Comitê de Nomeação da ICANN).

As atividades da ccNSO são principalmente organizadas por Grupos de Trabalho, como o Conselho da ccNSOGrupo de Trabalho de SOP (Strategic and Operational Planning, Planejamento Estratégico e Operacional) ou o Conselho da ccNSOGrupo de Trabalho Técnico.

Por meio da ccNSO, os gerentes de ccTLDs também trabalham juntos com outras partes interessadas e comunidades dentro da estrutura da ICANN, como o Conselho da ccNSOGAC (Government Advisory Committee, Comitê Consultivo para Assuntos Governamentais) ou a Conselho da ccNSOGNSO (Generic Names Supporting Organization, Organização de Apoio a Nomes Genéricos) .

Para incentivar uma verdadeira cooperação global, convidamos todos os gerentes de ccTLDs, membros ou não da ccNSO, a participar em todos os grupos de trabalho, bem como comparecer a todos os encontros da ccNSO.

A afiliação à ccNSO está aberta a todos os gerentes de ccTLDs responsáveis pelo gerenciamento de um Domínio de Primeiro Nível com Código de País ISO 3166. Você pode obter mais informações sobre como participar Conselho da ccNSO aqui.

Sobre a GNSO

http://www.gnso.icann.org/en/

A GNSO (Generic Names Supporting Organization, Organização de Apoio a Nomes Genéricos) elabora (e com o tempo, recomenda alterações) políticas para gTLDs (generic Top-Level Domains, Domínios de Primeiro Nível genéricos), por exemplo, .com, .org, .biz. A GNSO trabalha para manter a operação justa e ordenada dos gTLDs na Internet global, promovendo a inovação e a concorrência. Exemplos de assuntos tratados na GNSO: Quando você registra um nome de domínio, que serviços devem ser fornecidos pelo registrador? Se você se esquecer de renovar o seu nome de domínio e ele expirar, é possível tê-lo de volta? O que acontece se alguém registrar um nome de domínio muito parecido com o seu? Os recursos publicados aqui ajudarão você a saber mais sobre a GNSO e o seu processo de desenvolvimento de políticas.



Como participar

Existem várias maneiras de se envolver e participar no modelo ascendente de múltiplas partes interessadas e orientado por consenso da ICANN para o desenvolvimento de políticas.

Primeiro, um membro da comunidade pode se envolver com a comunidade fazendo um Comentário Público sobre qualquer assunto ativo sendo considerado pela comunidade ou pela organização. Os comentários podem ser compartilhados durante os fóruns públicos nos encontros públicos da ICANN ou por meio da plataforma para comentários públicos da ICANN.

Muitos membros da comunidade que manifestam suas posições sobre os assuntos pela plataforma para Comentários Públicos respondem a propostas desenvolvidas por Grupos de Trabalho formados pela GNSO. Esses Grupos de Trabalho são formados formalmente dentro da Estrutura da ICANN para abordar políticas e outros assuntos enfrentados pela comunidade da Internet e suas partes interessadas. Eles são compostos por voluntários interessados da comunidade com diversos tipos de interesses e experiência (consulte Voluntários para um Grupo de Trabalho). Uma das muitas ferramentas usadas pelos Grupos de Trabalho são as listas de e-mails disponíveis publicamente. Os membros da comunidade podem seguir listas de e-mails para ver os recentes diálogos e deliberações sobre os tópicos e as atividades referentes a políticas.

Para ter uma experiência frente a frente, milhares de membros da comunidade se encontram três vezes ao ano em diferentes regiões. Participar de um Encontro Público da ICANN é a melhor maneira para se envolver com as partes interessadas da Internet e do DNS a fim de colaborar com os recentes assuntos, o desenvolvimento de políticas e as operações da ICANN. Além disso, a ICANN oferece aos participantes remotos acesso às informações e participação por meio das mais modernas tecnologias baseadas na Internet a fim de permitir sua participação.

A ICANN está ciente da natureza dinâmica da Internet e de seu crescimento significativo que se conecta a novas pessoas todos os dias. Novas comunidades ou grupos de partes interessadas que quiserem ter uma representação mais ativa na estrutura da ICANN podem aprender Como Formar um Novo Grupo Constituinte e aumentar a sua representação neste modelo de múltiplas partes interessadas.

Sobre o GAC

https://gacweb.icann.org/display/gacweb/Governmental+Advisory+Committee

O GAC desempenha um papel essencial ao dar assessoramento à ICANN sobre assuntos de políticas públicas, especialmente onde é possível haver a interação entre as atividades ou as políticas da ICANN e as leis nacionais ou os tratados internacionais. O GAC realiza habitualmente três reuniões anuais, simultaneamente com as reuniões da ICANN, e nesse âmbito discute questões com a diretoria da ICANN e outras Organizações de Apoio e Comitês Consultivos da ICANN. Ele também recebe atualizações sobre processos e políticas da equipe da ICANN.

A participação no GAC está aberta a todos os governos nacionais em qualquer situação econômica, conforme reconhecido em fóruns internacionais. Organizações governamentais multinacionais e organizações de tratados podem participar do GAC como observadores. Atualmente, o GAC conta com a participação regular de aproximadamente 50 governos nacionais em diferentes situações econômicas e de organizações globais como UIT (União Internacional de Telecomunicações), a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), a OMPI (Organização Mundial da Propriedade Intelectual) e a INTERPOL (Organização Internacional de Polícia Criminal), e de organizações regionais como a OECD (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o Fórum da Ásia-Pacífico e o Conselho Europeu.

Sobre a IETF

http://www.ietf.org/

A IETF (Internet Engineering Task Force, Força-tarefa de Engenharia da Internet) é uma grande comunidade internacional aberta de designers de redes, operadores, fornecedores e pesquisadores preocupados com a evolução da arquitetura da Internet e a operação contínua da Internet. Ela é aberta a todos os interessados. A Declaração da Missão da IETF está documentada na RFC 3935.

O verdadeiro trabalho técnico da IETF é realizado nos seus grupos de trabalho, que são organizados por tópicos em diversas áreas (por exemplo, roteamento, transporte, segurança, etc.). Grande parte do trabalho é realizado por meio de listas de e-mails. A IETF realiza encontros três vezes ao ano.

Os grupos de trabalho da IETF são distribuídos em áreas e gerenciados pelos ADs (Area Directors, Diretores de Área). Os ADs são membros do IESG (Internet Engineering Steering Group, Grupo de Gestão de Engenharia da Internet). A IAB (Internet Architecture Board, Diretoria de Arquitetura da Internet) fornece uma visão geral sobre a arquitetura. A IAB também julga recursos quando alguém faz reclamações sobre erros do IESG. A IAB e o IESG são formados pela ISOC (Internet Society, Sociedade da Internet) para essas finalidades. O Diretor Geral de Área também atua como o presidente do IESG e da IETF, e é um ex-membro integrante da IAB.

A IANA (Internet Assigned Numbers Authority, Autoridade para Atribuição de Números na Internet) é a coordenadora central para a atribuição de valores de parâmetro exclusivos de protocolos da Internet. A IANA é formada pela ISOC a fim de atuar como a câmara de compensação para atribuir e coordenar o uso de diversos parâmetros de protocolos da Internet.

Mais informações: http://www.ietf.org/

Acerca del RSSAC

O RSSAC (Root Server System Advisory Committee, Comitê Consultivo do Sistema de Servidores Raiz) é responsável por aconselhar a comunidade e a Diretoria da ICANN sobre questões relacionadas à operação, à administração, à segurança e à integridade do Sistema de Servidores Raiz da Internet, conforme descrito no seu regulamento no Estatuto da ICANN.



Comitê Executivo do RSSAC
Na sua nova versão, o RSSAC está formando um Comitê Executivo para supervisionar a reestruturação do RSSAC. O Comitê Executivo do RSSAC consiste em representantes das organizações responsáveis pela operação dos 13 servidores mundiais de nome raiz como membros votantes. Em 18 de julho de 2013, a Diretoria aprovou a afiliação inicial e a liderança do Comitê Executivo do RSSAC.

Raiz Operador do servidor raiz Representante
A/J Verisign Brad Verd
B Universidade do Sul da Califórnia Bill Manning
C Cogent Paul Vixie
D Universidade de Maryland Tripti Sinha*
E NASA Kevin Jones*
F Internet Systems Consortium Jim Martin*
G Departamento de Defesa dos EUA Jim Cassell
H Laboratório de Pesquisas do Exército dos EUA Howard Kash
I Netnod Lars-Johan Liman (Copresidente)
K Centro de Coordenação de Redes IP Europeias Daniel Karrenberg
L ICANN John Crain
M WIDE Project Jun Murai (Copresidente)

* = aguardando confirmação



O Comitê Executivo do RSSAC também consiste em representantes das organizações responsáveis pela manutenção da zona raiz autoritativa como membros não votantes. Representantes de organizações e grupos externos também participam como membros não votantes.

Administrador de Funções da IANA NTIA A confirmar
Operador de Funções de IANA IANA Elise Gerich
Mantenedor de Zona Raiz Verisign Duane Wessels
Diretoria de Arquitetura da Internet Marc Blanchet (representante)
SSAC Russ Mundy (representante)
Diretoria Suzanne Woolf (representante)



Encontros

O Comitê Executivo do RSSAC realiza teleconferências periódicas e se encontra pessoalmente nos encontros da IETF e da ICANN. As minutas dos encontros do RSSAC anterior e do atual Comitê Executivo do RSSAC (quando disponíveis) podem ser consultadas aqui.



Comissão

Em novembro de 2013, o Comitê Executivo do RSSAC formou um Comitê de Afiliação para supervisionar o processo de admissão de novos membros para o RSSAC e para estabelecer a Comissão do RSSAC. A Comissão de especialistas em sistemas de servidores raiz e DNS será responsável pelo trabalho essencial do RSSAC. Mais informações sobre a Comissão podem ser consultadas aqui.

Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade (SSAC)

O que é o SSAC?

O SSAC (Security and Stability Advisory Committee, Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade) aconselha a comunidade e a Diretoria da ICANN sobre assuntos relacionados à segurança e à integridade dos sistemas de alocação de endereços e nomes da Internet. Isso inclui assuntos operacionais (por exemplo, assuntos referentes à operação correta e confiável do sistema de nome raiz), assuntos administrativos (por exemplo, assuntos referentes à alocação de endereços e à atribuição de números da Internet) e assuntos de registro (por exemplo, assuntos referentes aos serviços de registros e de registradores, como o WHOIS). O SSAC se envolve na avaliação contínua de ameaças e análise de riscos dos serviços de alocação de endereços e nomes da Internet para avaliar onde estão as principais ameaças à estabilidade e à segurança e para aconselhar a comunidade ICANN apropriadamente.



Como o SSAC funciona?

O SSAC produz Relatórios, Conselhos e Comentários sobre uma variedade de tópicos. Os Relatórios são documentos mais longos e substanciais, que geralmente levam alguns ou vários meses para serem elaborados. Os Conselhos são documentos mais curtos produzidos de maneira mais rápida para fornecer um conselho em tempo hábil à comunidade. Os Comentários são respostas a relatórios ou outros documentos preparados por outros grupos, por exemplo, a equipe da ICANN, SOs (Supporting Organizations, Organizações de Apoio), outros ACs (Advisory Committees, Comitês Consultivos) ou, talvez, por outros grupos fora da ICANN. O SSAC considera assuntos referentes à operação correta e confiável do sistema de nome raiz, à alocação de endereços e à atribuição de números da Internet, bem como relacionados aos serviços de registros e de registradores, como o WHOIS. O SSAC também rastreia e avalia ameaças e riscos para os serviços de alocação de endereços e nomes da Internet. Para obter mais informações sobre como o SSAC funciona, consulte os Procedimentos Operacionais do SSAC [PDF, 504 KB].



Como o SSAC relata suas descobertas e recomendações?

O SSAC documenta suas descobertas e recomendações usando uma de três maneiras possíveis.

  • Os Conselhos abordam um assunto de segurança ou de estabilidade de maneira rápida, com informações suficientes de referência para a avaliação do assunto ou da ameaça pela comunidade. Os Conselhos geralmente incluem ações recomendadas para solucionar um problema ou reduzir uma ameaça. Os Conselhos também podem recomendar ações subsequentes pelo SSAC, a ICANN ou uma comunidade mais ampla envolvida com segurança da Internet.
  • Os Comentários são respostas a convocações públicas por comentários abertas pela ICANN, pela Diretoria da ICANN, por comitês da ICANN e pelas forças-tarefa de comitês.
  • Os Relatórios fornecem análises detalhadas de um tópico e podem aconselhar ações específicas e recomendações de políticas para serem consideradas pela ICANN.

Conte-me sobre a história do SSAC

No seu encontro de novembro de 2001, que era voltado para assuntos de segurança, a Diretoria da ICANN orientou o presidente a “indicar um comitê permanente do presidente voltado para a segurança e a estabilidade dos sistemas de alocação de endereços e nomes da Internet. O presidente é responsável por desenvolver uma proposta de regulamento, com foco, pelo menos, na análise e na auditoria de riscos, mediante consulta com o comitê permanente do presidente, e enviá-lo para a Diretoria a fim de obter aprovação”.

No seu encontro de 14 de março de 2002, a Diretoria da ICANN aprovou o regulamento do Comitê de Segurança e Estabilidade da ICANN.

Em 13 de maio de 2002, a Diretoria da ICANN converteu o Comitê de Segurança e Estabilidade do presidente no Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade.



Aprimorando o SSAC

Em 18 de março de 2011, o SSAC concluiu um Plano de Implementação de Aprimoramentos [PDF, 248 KB]. Esse plano descreve a abordagem desenvolvida conjuntamente pela equipe de Suporte do SSAC e o SIC (Structural Improvements Committee, Comitê de Melhorias Estruturais) da Diretoria da ICANN para implementar as 33 recomendações delineadas no Relatório Final de janeiro de 2010 do Grupo de Trabalho de Revisão do SSAC da Diretoria da ICANN. Esse plano segue todas as orientações contidas na Resolução 2010.06.25.05 da Diretoria da ICANN que o SIC, em coordenação com a equipe, fornecerá à Diretoria com os planos de implementação final para se adequar às medidas recomendadas pelo SIC para abordar as conclusões e as recomendações incluídas no relatório final do Grupo de Trabalho de Revisão do Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade da Diretoria. Todos os elementos do plano foram concluídos em 18 de março de 2011.


Quem são os membros do Comitê?

Patrik Fältström é o presidente do Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade.

  • Greg Aaron
  • Joe Abley
  • Alain Aina
  • Jaap Akkerhuis
  • Roy Arends
  • Jeffrey Bedser
  • Don Blumenthal
  • Ben Butler
  • Lyman Chapin
  • KC Claffy
  • David Conrad
  • Steve Crocker
  • Ondrej Filip
  • James Galvin
  • Narayan Gangalaramsamy
  • Robert Guerra
  • Julie Hammer
  • Sarmad Hussain
  • Rodney Joffe
  • Merike Kaeo
  • Mark Kosters
  • Warren Kumari
  • Matt Larson
  • Xiaodong Lee
  • Jason Livingood
  • Carlos Martinez-Cagnazzo
  • Douglas Maughan
  • Danny McPherson
  • Ram Mohan
  • Russ Mundy
  • Rod Rasmussen
  • Shinta Sato
  • Mark Seiden
  • Doron Shikmoni
  • Bruce Tonkin
  • Stefano Trumpy
  • Paul Vixie
  • Rick Wesson
  • Suzanne Woolf


Equipe de Suporte do SSAC:

O suporte para o comitê é fornecido por:

  • Dave Piscitello, Tecnólogo de Segurança Sênior da ICANN
  • Julie Hedlund, Diretora, Suporte do SSAC
  • Steve Sheng, Analista Técnico Sênior

Biografias de membros do SSAC e da equipe da ICANN



Como posso entrar em contato com o comitê?

Comentários e outras comunicações para o comitê devem ser enviados por e-mail para Julie Hedlund julie.hedlund@icann.org.

O TLG (Grupo de Contato Técnico) da ICANN

O TLG (Technical Liaison Group, Grupo de Contato Técnico) da ICANN consiste em quatro organizações:

  • o ETSI (European Telecommunications Standards Institute, Instituto Europeu de Padrões para Telecomunicações),
  • o UIT-T (Setor de Padronização de Telecomunicações da União Internacional de Telecomunicações),
  • o W3C (World Wide Web Consortium) e
  • a IAB (Internet Architecture Board, Diretoria de Arquitetura da Internet).

A finalidade do TLG é colocar a Diretoria da ICANN em contato com as fontes apropriadas de assessoria técnica quando se tratar de assuntos específicos pertinentes às atividades da ICANN. Cada organização do TLG tem o direito de indicar dois representantes. Os oito representantes do TLG são responsáveis por decidir para onde encaminhar uma questão técnica da ICANN quando a ICANN não solicitar uma organização específica do TLG diretamente.

Representantes do TLG:

ETSI: Francisco da Silva e Howard Benn até novembro de 2014

UIT-T: Bilel Jamoussi (a confirmar)

W3C: Wendy Seltzer e Daniel Dardaillier (extensão do mandato a confirmar)

IAB: Warren Kumari por um mandato de dois anos e Daniel Migault por um mandato de um ano, a partir de janeiro de 2014.

17 de novembro de 2013 – Encontro do Grupo de Especialistas Técnicos, Resumo do encontro

Directorio